Língua e Literatura

Autopsicografia – Fernando Pessoa

Uma questão que ocupou Fernando Pessoa foi a da “sinceridade do fingimento”, condição da criação literária, e que originou o poema abaixo.

Autopsicografia
O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que leem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.

Os comentários estão desativados.